Banco do Brasil eleva taxa para crédito imobiliário – Accacio Monteiro Barrozo Advogados

Financiamento pelo Banco do Brasil aumenta em 9,9% ao ano

 

Depois da Caixa Econômica Federal, é a vez do Banco do Brasil deixar mais caro o financiamento para quem vai comprar a casa própria. A partir do dia 18, a taxa de juros máxima será elevada de 9,9% ao ano mais a TR para 10,4% mais a variação da TR. A entrada mínima foi mantida em 20% e o prazo máximo de financiamento foi elevado de 360 meses (30 anos) para 420 meses (35 anos).

De acordo com o banco, a mudança ocorreu devido ao aumento nos custos de captação. Acrescentou ainda que os 10,4% referem-se à taxa máxima e que, de acordo com o relacionamento com a instituição financeira, é possível conseguir taxas mais atrativas nas operações feitas no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que são aquelas em que o limite do imóvel é de até R$ 750 mil nos grandes centros, como São Paulo e Rio, e a fonte de recursos é basicamente a caderneta de poupança.

Também houve elevação, na mesma proporção, para os financiamentos feitos dentro da carteira hipotecária, que incluem imóveis entre R$ 750 e R$ 10 milhões. Para as demais linhas, as taxas, por enquanto foram mantidas, assim como a entrada mínima de 10%. As aquisições com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que incluem imóveis de até R$ 190 mil, estão com juros de até 8,47% ao ano, mais a variação da TR. Para o programa Minha Casa, Minha Vida, a taxa máxima é de 7,4% ao ano mais a TR, também sem alteração. Outra modalidade que não foi alterada pelo BB é a chamada pró-cotista, aquela em que o trabalhador possui uma conta do FGTS há mais de três anos e quer financiar um imóvel de até R$ 750 mil. Nesse caso, a taxa é de 9% ao ano mais a TR.

O Banco do Brasil tinha em dezembro (último dado disponível) uma carteira de crédito imobiliário a pessoas físicas de R$ 28,5 bilhões, um crescimento de 54,3% em 12 meses.

 

MUDANÇAS NA CAIXA LEVAM A ELEVAÇÃO DOS JUROS 

O anúncio do BB ocorre após o principal agente de financiamento imobiliário, a Caixa, alterar as regras para esse tipo de operação. Após duas elevações de juros em 2015, o banco reduziu de 80% para 50% o limite de financiamento de imóveis dentro do SFH. No Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), o limite passou de 70% para 40%. 

© 2013-2018 Accacio Monteiro Barrozo Advogados | Assessoria Jurídica